ALFABETIZAÇÃO MATEMÁTICA

  • Andréia Mainardi Contri

Resumo

Quando se fala em matemática, certamente vem à mente aquelas
listas de cálculos a serem resolvidas ou a famosa tabuada a ser
decorada. Quando falada na pré-escola vem à memória as bolinhas
de papel realizadas com papel crepon para serem coladas em cima
dos numerais, atividades estas realizadas durante décadas para se
trabalhar o ensino de matemática. Durante o processo inicial de alfabetização,
a aprendizagem matemática é parte fundamental do desenvolvimento
da vida escolar dos alunos e por isso precisa ser pensada
de forma diferenciada ao modelo em que se apresenta. Um dos
primeiros passos a ser “repensado” é que criança pensa como criança
por isso sua compreensão ocorre de diferentes maneiras. Sua forma
de aprendizagem requer outros métodos de aprendizagem, além
de ser necessário levar em conta que cada criança tem o seu tempo
de aprendizagem de acordo com suas experiências vividas na fase
anterior à escolarização. Sendo assim a atuação do profissional da
educação é uma das atribuições conferidas ao sucesso da alfabetização
matemática. Este precisa estar preparado tanto em conhecimento
teórico, quanto prático para que a aprendizagem venha a se concretizar de forma compreensiva e para que se possa desmistificar a
ideia de que a matemática é uma ciência abstrata de pouca compreensão
e que precisa ser decorada. Dessa forma, discutir, ampliar e
aprofundar o conhecimento de teorias e situações práticas que envolvem
a aprendizagem matemática são fundamentais para que esse
profissional da educação tenha condições de proporcionar aos seus
alunos diante da realidade local, situações que venham desenvolver
um aprendizado de forma envolvente. Nesse contexto está a criação
de uma prática que leve em conta a realidade local e situações reais
de investigações e discussões que permeiam o mundo em que vivemos.
É sabido que só ocorre aprendizagem quando as informações
internalizadas são colocadas em prática nas mais variadas situações
em que o cidadão se depara no dia-dia. Diante dessas afirmações
aqui apresentadas a proposta da oficina de alfabetização matemática
discutirá situações que levem o profissional da educação repensar
suas atividades em sala de aula, e para os que ainda não atuam, que
possam refletir sobre qual profissional desejarão ser quando chegarem
às escolas.

Publicado
2014-12-01
Como Citar
CONTRI, Andréia Mainardi. ALFABETIZAÇÃO MATEMÁTICA. Revista do Seminário de Educação de Cruz Alta - RS, [S.l.], v. 2, n. 1, p. 56-57, dec. 2014. ISSN 2595-1386. Disponível em: <http://www.exatasnaweb.com.br/revista/index.php/anais/article/view/62>. Acesso em: 17 oct. 2019.