A EDUCAÇÃO ESPECIAL NA PERSPECTIVA DA EDUCAÇÃO INCLUSIVA: FEITOS E EFEITOS NO COTIDIANO ESCOLAR – 2ª FASE

  • Vânia Silveira de Oliveira Santos
  • Maria da Graça Prediger da Pieve

Resumo

A presente pesquisa “A Educação Especial na perspectiva da
Educação Inclusiva: Feitos e efeitos no cotidiano escolar – 2ª Fase”
aprovada no Edital PROPPG 001/2013 IniCie/Uergs, abrange um período
de nove meses e objetiva a atualização dos dados coletados referente
à inclusão de Pessoas com Deficiência nas dezoito escolas da
Rede Pública Estadual envolvidas na 1º fase (ano de 2013) e a sensibilização
e preparação dos professores e alunos para o paradigma
inclusivo que estamos vivenciando na contemporaneidade. O desenvolvimento
da pesquisa está pautado na abordagem qualitativa, na
pesquisa-ação e na pesquisa bibliográfica e documental. Os instrumentos
constam de observação participante e entrevistas semiestruturadas
aos gestores da escola. As ações constam de três oficinas,
previamente planejadas e ofertadas à professores e alunos: Oficina
de Sensibilização e Oficina de Tecnologias Assistivas para os professores e a oficina de Contos Inclusivos, para os alunos baseada na coleção
de contos inclusivos de Cristiano Refosco. Dão cientificidade ao
trabalho os estudos e pesquisas dos teóricos Stainback & Stainback
(1999), Mantoan (2003), Carvalho (2004), Werneck (2007), bem como
a legislação vigente na área. Dentre os resultados, até o momento
foram realizadas as atualizações dos dados em todas as escolas, doze
entrevistas à gestores, a realização da oficina de sensibilização no V
Seminário Estadual de Educação – Docência e alteridade, realizado
pelo Curso de Pedagogia e pelo Pibid/Uergs e na Escola Estadual de
Ensino Fundamental Dr. Catharino de Azambuja, com trinta e três
professores. A oficina de Contos Inclusivos foi realizada em três escolas,
envolvendo alunos, professores, gestores e demais integrantes
da comunidade escolar. Pretende-se dar continuidade à pesquisa ofertando
a oficina de Contos Inclusivos no mês de agosto nas demais
escolas envolvidas e a oferta da oficina de Tecnologias Assistivas com
duração de 30 horas nos meses de setembro a novembro de 2014
aos professores destas escolas. Ao final desta pesquisa se dará a construção
do relatório final e artigo cientifico sobre a contribuição que a
pesquisa “A Educação Especial na perspectiva da Educação Inclusiva:
Feitos e efeitos no cotidiano escolar – 2ª Fase” trouxe para o processo
de inclusão da Pessoa com Deficiência no ensino regular.

Publicado
2014-12-01
Como Citar
SANTOS, Vânia Silveira de Oliveira; DA PIEVE, Maria da Graça Prediger. A EDUCAÇÃO ESPECIAL NA PERSPECTIVA DA EDUCAÇÃO INCLUSIVA: FEITOS E EFEITOS NO COTIDIANO ESCOLAR – 2ª FASE. Revista do Seminário de Educação de Cruz Alta - RS, [S.l.], v. 2, n. 1, p. 79-80, dec. 2014. ISSN 2595-1386. Disponível em: <http://www.exatasnaweb.com.br/revista/index.php/anais/article/view/73>. Acesso em: 17 oct. 2019.